sexta-feira, 31 de julho de 2009

Fiquem bem, vamo-nos vendo por aí/aqui ....

video

Porque a música é uma linguagem universal, deixo-vos este video com o tema "Bué"de "Xinti", o último álbum de Sara Tavares. Porque as palavras são importantes para todos nós, deixo-vos estas de Sophia de Mello Breyner Andresen:

Hora

Sinto que hoje novamente embarco
Para as grandes aventuras,

Passam no ar palavras obscuras

E o meu desejo canta --- por isso marco

Nos meus sentidos a imagem desta hora.

Sonoro e profundo

Aquele mundo

Que eu sonhara e perdera
Espera

O peso dos meus gestos.


E dormem mil gestos nos meus dedos.


Desligadas dos círculos funestos

Das mentiras alheias,
Finalmente solitárias,

As minhas mãos estão cheias

De expectativa e de segredos

Como os negros arvoredos

Que baloiçam na noite murmurando.


Ao longe por mim oiço chamando

A voz das coisas que eu sei amar.


E de novo caminho para o mar.


quinta-feira, 30 de julho de 2009

As velhas fotografias ... (último capítulo)


Na parede, as velhas fotografias são
como os epitáfios que o tempo apaga
numa antiga alameda de cemitério.
No entanto, os rostos conservam algo
de uma vida que não se perde;
sigo a direcção dos olhos, até me
fixar no enigma dessa frase que
os lábios fechados nunca disseram.

Nuno Júdice

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Há pessoas que são o chão ....

O pão

Há pessoas que amam
Com os dedos todos sobre a mesa
Aquecem o pão com o suor do rosto
E quando as perdemos estão sempre
Ao nosso lado
Por enquanto não nos tocam:
A lua encontra o pão caiado que comemos
Enquanto o riso das promessas destila
Na solidão da erva
Estas pessoas são o chão
Onde erguemos o sol que nos falhou nos dedos
E pôs um fruto negro no lugar do coração
Estas pessoas são o chão
Que não precisa de voar

Rui Costa (Vencedor do Prémio Daniel Faria em 2005)

terça-feira, 28 de julho de 2009

Memórias - Parte II





Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.

Sophia de Mello Breyner Andresen

(Nas fotos : a minha mãe (foto de cima), o meu pai, e a minha madrinha (foto de baixo) )

P.S.: Nenhum deles nunca se perderá em mim ...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Rir faz bem, provado cientificamente !!!

Existe um método terapêutico desde a década de 60 que foi chamado "A terapia do riso", “Patch Adams”, o seu precursor foi o médico americano Hunter Adams.

O riso é um grande estimulador, suficiente para mandar uma ordem para o cérebro no nível do hipotálamo e sintetizar as endorfinas mais precisamente as betas endorfinas, que são substâncias analgésicas similares as morfinas, mas com potência analgésica cem vezes maiores. Estas substâncias são produzidas nas situações de riso, gargalhada, alegria ou em toda a situação que te propicia bom humor.

Rir dá origem a uma protecção cardiovascular, contra enfartes, contra derrames e doenças vasculares, não só a nível cardíaco como a nível cerebral, o riso permite um relaxamento, uma sensação de bem estar, optimismo, alegria, euforia e felicidade que ajuda a normalizar a respiração arterial.

Rir durante vinte segundos equivalem a três minutos de marcha rápida, portanto ria, pela sua saúde.

RIR é um dos melhores ingredientes para o bem estar tanto emocional quanto físico, além do que, aproxima as pessoas, harmoniza as relações e extingue as possíveis resistências do ser humano, portanto se não for capaz de RIR, ao menos SORRIA! :D)


P.S. Desafio-os a adivinharem quem é a criança nas imagens aqui apresentadas.

domingo, 26 de julho de 2009

Eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome



Eu ando pelo mundo
Prestando atenção em cores
Que eu não sei o nome
Cores de Almodóvar
Cores de Frida Kahlo
Cores!

Passeio pelo escuro
Eu presto muita atenção
No que meu irmão ouve
E como uma segunda pele
Um calo, uma casca
Uma cápsula protetora
Ai, Eu quero chegar antes
Prá sinalizar
O estar de cada coisa
Filtrar seus graus...

Eu ando pelo mundo
Divertindo gente
Chorando ao telefone
E vendo doer a fome
Nos meninos que têm fome...

Pela janela do quarto
Pela janela do carro
Pela tela, pela janela
Quem é ela? Quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle...

Eu ando pelo mundo
E os automóveis correm
Para quê?
As crianças correm
Para onde?
Transito entre dois lados
De um lado
Eu gosto de opostos
Exponho o meu modo
Me mostro
Eu canto para quem?

Pela janela do quarto
Pela janela do carro
Pela tela, pela janela
Quem é ela? Quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle...

Eu ando pelo mundo
E meus amigos, cadê?
Minha alegria, meu cansaço
Meu amor cadê você?
Eu acordei
Não tem ninguém ao lado...


sexta-feira, 24 de julho de 2009

Sugestões para o fim de semana !!!

Garantido temos (se apesar de tudo ainda acreditarmos nas previsões dos meteorologistas) um fim de semana de Sol e de muito calor. Atrevo-me a sugerir-vos uma ida à praia. Deixo-vos duas sugestões : a praia do Ricardo ou a praia do Quaresma. Tão diferentes e tão iguais.

Com a ajuda preciosa de "Os Contemporâneos" que na minha modesta opinião vieram finalmente trazer uma lufada de ar fresco ao humor em Portugal, com os seus textos inteligentes e acutilantes e as actuações brilhantes de Bruno Nogueira, Nuno Lopes e restante companhia, deixo-vos estas duas sugestões. Escolham as duas, uma ou nenhuma delas. Desejo-vos acima de tudo um bom fim de semana e como diz outro genial humorista deste nosso País : FAÇAM-ME O FAVOR DE SEREM FELIZES !!!

Praia do Ricardo


Praia do Quaresma

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Sobre o filme "Crash" (No Limite)


Não é um filme recente, mas ainda não o tinha visto. É na realidade um filme belíssimo, inteligente, forte e delicado ao mesmo tempo. Como mensagem traz um olhar diferenciado e uma reflexão pertinente sobre o preconceito e a maneira como ele se manifesta das mais diferentes formas.

Fala de um limite que desagrega as pessoas e parece intransponível, de uma montra de onde vemos e somos vistos, de uma cortina que estendemos tapando a visão da realidade.

Pelo modo como as histórias são contadas, começamos a desenvolver empatia pelas personagens que supostamente menos mereciam tal sentimento se víssemos somente parte da sua história. Percebemos como é difícil perceber todas as ramificações de uma situação ou de uma personalidade para que nos coloquemos como juízes. Afinal o argumento do filme é "Pensa que se conhece? Você não tem a menor ideia de si próprio!"

Escondemo-nos dos outros, lutamos, resistimos, mas para cada um de nós haverá na verdade um limite ?



quarta-feira, 22 de julho de 2009

Adoro anúncios !!!

O que eu aprendo com a publicidade. Amo os criativos publicitários do nosso país. Lembram-se de um spot ao chocolate que dizia "ADORO BOLHAS !!!!", pois eu faço questão de partilhar convosco que : "ADORO ANÚNCIOS !!!"

Deixo-vos estes dois exemplos, escolhidos ao acaso de entre os muitos que poderia trazer-vos aqui.

Há lá coisa que nos possa proporcionar maior preocupação que a questão: ONDE ESTARÁ CRISTIANO RONALDO DAQUI A 3 ANOS ?. Todos nós sabemos da importância do exercício mental. Quantas horas de exercício mental nos proporciona a resposta a esta pergunta? Atendendo a que esta questão nos é formulada partindo do pressuposto que esteja ele onde esteja, não terá problemas económicos, poderemos pensar, repensar e voltar a pensar, sem nos preocuparmos com a parte monetária da questão. Agradeço portanto aos geniais criativos que tiveram esta brilhante ideia. Uma forma bem saudável de ocuparmos a nossa mente ...

Passemos agora a este: "A LIBERDADE DE SERMOS NÓS MESMAS". Quem de nós não anseia por alcançar esta máxima? quem de nós não luta por ela ? Afinal é fácil, e mais uma vez a resposta é-nos dada de bandeja pelos geniais criativos do nosso país. Comprem uma depiladora Braun e a complicação de arranjar tempo para a vossa depilação de rotina apesar dos dias caóticos, stressantes e agitados que todas temos deixará de existir, atingindo assim cada uma de nós a tão ansiada "LIBERDADE DE SERMOS NÓS MESMAS". Quem se iria lembrar desta tão simples solução para problema que nos parecia tão difícil ? só mesmo os publicitários ...

terça-feira, 21 de julho de 2009

Tanto para dizer ...



Escrevemos no vazio das palavras, cuspimos o que não gostamos e saboreamos agradavelmente o que nos envolve e seduz. Por vezes as palavras dançam à nossa volta como querendo troçar de nós... e ... levam a melhor. Há dias em que o pensamento se desenvolve a uma velocidade estonteante, tornando-se impossível acompanhá-lo nas palavras que usamos. Ficamos apenas com o vazio e o pensamento.

Poderia contar-vos como me perturba o calor, o meu país, a fome, a guerra, as doenças, amigos que sinto tristes, ... , ... , ... , ... hoje tanto para dizer e esta incapacidade de utilizar as palavras à velocidade certa, à velocidade do pensamento ...


segunda-feira, 20 de julho de 2009

Mais um apelo à vossa solidariedade.



Fui uma única vez à União Zoófila. A tristeza que se sente nos animais, apesar do carinho de quem contra tudo e contra todos luta por dar-lhes comida e abrigo, é de tal modo profunda que doi presenciá-la, especialmente nos olhos dos cães.

Sei que é prioritária a ajuda a todos os seres humanos que neste nosso Mundo lutam com dificuldades, mas sei também que a União Zoófila atravessa, este ano particularmente, um momento muito difícil com grandes carências económicas . Não vos peço para adoptarem um animal, peço apenas uma pequena ajuda financeira. Basta um pequeno donativo, uma lata ou um saco de comida, qualquer pequeno gesto solidário lhes será precioso. Faça-se sócio ou contribua com donativos em géneros ou monetários. Saiba como os pode ajudar aqui .

Os recursos financeiros existentes presentemente são insuficientes para garantir os cuidados diários que os 700 animais que a União Zoófila acolhe, designadamente alimentação, tratamentos veterinários, manutenção e limpeza.

Denunciar, não permitir e lutar contra o abandono e os maus tratos infringidos aos animais, é também uma forma de ajudar. Torne-se a voz de quem não é capaz de falar ...



P.S. Este video é um pouco extenso e tem muitos erros ortográficos, escolhi-o no entanto de entre muitos outros, porque nos alerta para muitos dos maus tratos que o ser humano é capaz de infringir aos animais.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

E cumpramo-nos todos, já agora, até ao fim, no que fazemos, na diferença do que formos e dissermos!

Porque hoje alguém me disse que principiou a concretização de um sonho, um sonho que vá-se lá saber porquê também o considero um pouco meu. Para que não nos esqueçamos que nunca é tarde, para nenhum de nós ...



"Agora nunca é tarde"voz e texto de Pedro Barroso (em "Navegador do Futuro")

" Cada um de nós nasce com um artista lá dentro. Um poeta, um escultor, um aventureiro... um cientista, um pintor, um arqueólogo, um estilista, um astronauta, um cantor, um marinheiro. E o sonho e a distância, e o tempo e a saudade deram-nos vida, amor, problemas, mentiras e verdade; e damos por nós mesmos descobrindo que agora, se calhar, já é um pouco tarde. E nas memórias velhas e secretas da menina morou sempre aquele sonho de um dia ser... bailarina, actriz, modelo, princesa, muito rica; eu sei lá! Mas os anos correram num assombro, e a vida foi injusta em qualquer jeito para a chama indelével que ainda arde. E os filhos são bonitos no seu peito. Pois é... mas agora... agora já é tarde. E nos papéis antigos que rasgamos há sempre meia dúzia que guardamos. São os planos da conquista do Pólo Norte que fizemos aos sete anos, escondidos no sótão uma tarde, e estiveram perdidos trinta anos. E agora, se calhar, maldita sorte! Por desnorte, acaso ou esquecimento, alguém já descobriu o Pólo Norte e agora... agora pronto, agora já é tarde. Há sempre nas gavetas escritores secretos, cientistas e doutores, desenhos e projectos construtores feitos em meninos de tudo o que sonhámos fazer quando fosse a nossa vez! Cientistas em busca de Plutão, arqueólogos no Egipto, viajantes sempre sem destino, futebolistas de sucesso no Inter de Milão. E o curso da vida foi traidor, e o curso da vida foi cobarde, e o ciclo do tempo completou-se, e agora... e agora pronto, paciência, agora já é tarde... Agora é tarde. Emprego, casa, filhos muito queridos, algum sonhar ainda com amigos, às vezes sair, beber uns copos p’ra esquecer ou p’ra lembrar, e fazer ainda um certo alarde, talvez para esconder ou para abafar, como é já tão demasiado e tão impiedosamente tarde... Não... mas não, não; nunca é tarde para sonhar! Amanhã partimos todos para Istambul, Vladivostock, Alasca, Oslo, Dakar! Vamos à selva a Timor abraçar aquela gente e às montras de Amsterdam (que eu afinal também não sou diferente). Chegando a Tóquio são horas de jantar, depois temos de voltar a Bombaim, passando por Macau e Calcutá, que eu encontro Portugal em todo o lado e mesmo fugindo nunca saio de mim. E se esse marinheiro, galã, aventureiro, esse, que já não há, pois que me saiba cumprir com coerência, nos limites decentes da demência, nos limites dementes da decência; e cumpramo-nos todos, já agora, até ao fim, no que fazemos, na diferença do que formos e dissermos! E perguntando, criando rebeldias, conferindo aquilo que acreditamos e que ainda formos capazes de sonhar! E se aquilo, aquilo que nos dão todos os dias não for coisa que se cheire ou nos deslumbre, que pelo menos nunca abdiquemos de pensar com direito à ironia, ao sonho, ao ser diferente. E será talvez uma forma inteligente de, afinal, nunca... nunca, nunca ser tarde demais para viver, nunca ser tarde demais para perceber, nunca ser tarde demais para exigir, nunca ser tarde demais para ACORDAR. "

BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS !!!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Será que existe um gene da genialidade ?

Vicente Palma, num dueto ao piano com o pai Jorge

Será que existe um gene da genialidade ? ou será que que basta ter apenas a atitude certa em relação à vida e com isso atrair as condições ideais para se ser talentoso?

A verdade é que quando nascemos nada sabemos.

Cientificamente ainda não foi encontrado o gene da genialidade nos nossos corpos. Talvez, um dia, no futuro, nós seres humanos possamos comprar esse gene em alguma farmácia perto de casa. Enquanto isso não acontece, o segredo parece ser trabalhar, mas trabalhar duro ,e acima de tudo ter respeito pelos que admiram o nosso trabalho.

A jornada para o talento não é para preguiçosos ou acomodados . O desenvolvimento do talento requer lutas interiores, sacrifícios e honestidade.

Quem quer realmente chegar a algum lugar, nunca deverá deixar passar uma oportunidade de provar o seu talento, por mais provas que já tenha dadas.

Por alguma razão ainda desconhecida, algumas pessoas são mais motivadas e têm maior apetência que outras, a esses basta-lhes querem destacar-se da multidão, sujeitarem-se ao trabalho e pressão que existe pelo caminho, terem respeito pelos que admiram o seu trabalho, serem honestos com os outros e com eles próprios e deixarem a sua marca no universo.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Um beijo, um obrigada e votos de rápidas melhoras.


Posso não ter grande sorte ao jogo, e em muitas outras coisas, considero-me no entanto uma pessoa afortunada porque tenho aquilo que é mais importante na vida: amigos que são pessoas extraordinárias. Gente descomplicada, com quem pudemos falar abertamente, que estão sempre lá quando precisamos delas, que até parecem adivinhar quando não estamos bem, pessoas que apesar de todos os problemas que têm, querem e teimam em sorrir, rir e gargalhar.

Possivelmente é genético, já nasceram assim, ou então alguém, possivelmente a mãe, lhes ensinou esta maneira de estar na vida.

Vimo-nos uma dúzia de vezes se tanto, no entanto sempre senti carinho por mim da parte dela. As palavras que me disse, sempre me pareceram extraordinariamente sensatas, e talvez por isso, sempre as escutei com atenção. Deu-me um dia um conselho que eu fiz questão de interiorizar e que tenho tentado seguir : se as pessoas forem grandes tenta igualá-las e até superá-las se te for possível, se forem baixas ignora-as, e mais importante que tudo o resto nunca desças mais baixo que elas.

Porque hoje ela precisa de um carinho e de uma palavra amiga faço questão de lhe dizer:

D. Marilina, com a extraordinária força que tem dentro de si vai com certeza pôr-se boa num instante. Torço aqui deste lado para que sejam rápidas as suas melhoras. Beijos, muitos, e muito, muito obrigada.

P.S. A ti Lua quero apenas dizer-te que faço questão em que contes comigo sempre que precisares.



Há palavras que me doem dizer, como "basta"ou "já chega". Espero demais até as utilizar. Prefiro sempre que essas palavras surjam dentro dos outros. Uso-as quando já foram ultrapassados todos os limites. Não gosto delas e sofro sempre que me são imprescindiveis. Mas ás vezes são necessárias, e sempre eficazes ...

terça-feira, 14 de julho de 2009



"Recolheu as dezenas de guardanapos de papel onde ela havia enxugado os olhos e, amarrotando-lhe a dor num só nó, embalou-a no bolso."

Simone White - You May Be In Darkness

A poesia não está nas coisas, está na luz que os olhos descobrem nelas. As coisas são todas bonitas desde que estejam bem iluminadas.


segunda-feira, 13 de julho de 2009


VINHA MORTA

Aqui foi uma vinha.

Comi das suas uvas e bebi
do vinho que essas uvas deram
e temperei saladas
com o vinagre em que esse vinho
se tornou.

Por isso – ainda que hoje as cepas tortuosas,
privadas de todo o verde,
que esbracejam como tendo naufragado
no pérfido mar ocre pálido
do voraz capim do Outono,
lembrem mais que nunca ossadas negras
que o tempo profanou e retorceu –

de algum modo
a vinha está morta e não está:
perdura viva em mim.

Isto, bem entendido, enquanto eu próprio
for algo em que algo possa perdurar.

Depois disso, perdurará naquilo
em que eu mesmo perdure.

A. M. Pires Cabral

sábado, 11 de julho de 2009

Bom fim de semana !!!


Eu Quero Apenas
Composição: Roberto Carlos / Erasmo Carlos

Eu quero apenas olhar os campos,
Eu quero apenas cantar meu canto,
Eu só não quero cantar sozinho,
Eu quero um coro de passarinho,
Quero levar o meu canto amigo,
A qualquer amigo que precisar.

Eu quero ter um milhão de amigos
E bem mais forte poder cantar
Eu quero ter um milhão de amigos
E bem mais forte poder cantar

Eu quero apenas um vento forte,
Levar meu barco no rumo norte
E no caminho o que eu pescar
Quero dividir quando lá chegar
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Eu quero crer na paz do futuro,
Eu quero ter um quintal sem muro
Quero meu filho pisando firme,
Cantando alto, sorrindo livre
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Eu quero amor decidindo a vida,
Sentir a força da mão amiga
O meu irmão com sorriso aberto,
Se ele chorar quero estar por perto
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Venha comigo olhar os campos,
Cante comigo também meu canto
Eu só não quero cantar sozinho,
Eu quero um coro de passarinhos
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar


sexta-feira, 10 de julho de 2009

É hoje !!! Não percam o imperdível !!!



O dia de hoje vai ser com toda a certeza inesquecível, para ti e para todos nós que vamos ter o privilégio de te ouvir. Muitos parabéns PB e até já ...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Para descontrair ...

Reproduzo aqui alguns dos comentários de pessoas mais ou menos famosas e mais ou menos importantes que me foram chegando de diversas proveniências :

Untitled - 21

“Este Blog é um dos que divide as águas da razão e da falta dela”

Moisés Revista de Estudos Bíblicos

Untitled - 20

“Adoro o formato deste Blog. É redondo e muuuuito comprido.”

Cicciolina – “Boletim Anal de Jovens Escritores”

Untitled - 7

“Gostava de o ter na minha colecção. Se o estado pagasse.”

Jo Berardo “Fortune” (Special issue “Madeira fortunes”)


Untitled - 15

“Depois de ser avaliado pelo único método que existe (o meu) posso concluir que gosto!”

Maria de Lurdes Rodrigues – “Relatório da OCDE”

Untitled - 23

“Já comi muita gája à custa do que aqui tenho lido!”

Zézé Camarinha – “Foi assim que aprendi a falar englês”

Untitled - 16

“Eu também já comi!”

Kabunga Mugambo Ayalá – “The Canibal Review of Blogs”


Untitled - 14

“ Eu nem sabia que este Blog existia! A culpa não era nem minha nem do Banco de Portugal, foi ele que não nos informou da sua existência!”

Vitor Constâcio – in: “Relatório Anual do Banco de Portugal”

Untitled - 13

“Leio sempre cada post quatro vezes! Alguns até já consigo entender”

Lili Caneçasin “Os blogs qu’eu AMO”

Untitled - 9

“Deste Blog nunca me divorciarei por ser tão bem administrado!”

José Oliveira e Costa – “Manual das Boas Prácticas Bancárias”

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Bora lá ?

O inventor dos matraquilhos é o galego Alexandre Campos Ramires, conhecido como Alexandre Fisterra. Após ser atingido por uma bomba nazi em Madrid em 1936 fica coxo, e é no hospital que inventa, com a ajuda de um carpinteiro basco, um jogo de futebol inspirado no ténis de mesa.O invento foi patenteado em 1937, no entanto perde o papel da patente quando atravessa a pé os Pirinéus. Na década de cinquenta, exilado na Guatemala, começa a produzi-los de maneira industrial. É neste país que tem a ocasião de meter uns golos a Che Guevara, que conhece por meio da amizade da irmã dele, Hilda Gadea. Este poeta e editor defensor da República defendia que o seu invento é um jogo completo: “não fomenta o autismo como os video jogos; mas a amizade, o companheirismo, a coordenação de movimentos entre a mão direita e a esquerda”.

Convido-os a todos a fomentar a amizade, o companheirismo e a coordenação de movimentos entre a mão direita e a mão esquerda, no próximo domingo, dia 12 de Julho de 2009.

Almoço em Almornos, cerca das 13 horas, seguido de grandioso torneio de matrecos. Temos garantida a presença de muito maus, maus, médios, grandes e espectaculares jogadores desta modalidade.

Inscrições abertas.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Finalmente imune ...


Levantamo-nos de manhã , ligamos o radio e somos informados (?) com noticias de ataques à bomba, acidentes, formas encapotadas de nos passar a informação que nos leva a supor que o assunto é grave. Chegamos a casa, ligamos a televisão , noticias, notícias, sempre extrapoladas, ocupando espaço e tempo da minha vida, sem que nada de valido me tragam em meu beneficio. Mesmo que indiciem, querer esclarecer-me, nada me esclarece, os opinadores só defendem as suas cores, os cronistas servem os partidos e eu sou o "Bombo da festa ".

A partir da agora não lhes ligo e decididamente vou passar a estar indiferente a este Mundo de retórica e de futilidades. E o mesmo acontece para todos os outros tipos de provocações. Não percam portanto tempo comigo. É enorme neste momento a minha capacidade de abstracção do que não interessa. Estou completamente imune a tudo o que não é importante. Apenas me incomodo com o que realmente me deve incomodar.

sábado, 4 de julho de 2009

Um abraço para todos.

Deixamos aqui um abraço muito apertado para todos vocês. Agradecemos a noite que fizeram questão de tornar inesquecível. Agradecemos a vossa amizade, o vosso carinho, a vossa alegria. É tão bom estarmos juntos !!! até já amigos, até já ...

P.S. Engraçado como os que não puderam ir também estiveram lá. Abraço para vocês também.


sexta-feira, 3 de julho de 2009

recadso para hoje


Parabéns João.
Um dia bué feliz.

Conta lá ... qual era para ti a prenda de aniversário mais fixe que podias ter ?

Pá, essa já tiveste caramba, mas queres mesmo repetir ???
Quê ? essa também ?
Isso ? Sim pois claro que sim ... querias ...
Olha que essa até podia ser, era bem fixe, nunca se sabe, nunca se sabe ...
O euromi
lhões é que era ? também não é mal pensado não senhor ...

Olha sabes que ma
is ? A MELHOR PRENDA DE TODAS já tens : o CARINHO, o AMOR e a AMIZADE ... de todos os que gostamos de ti.

BEIJOOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS !!! BUÉSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!!!!!
e uma prendita:

quinta-feira, 2 de julho de 2009


Sou a dualidade em pessoa. Não é incongruência ou fraqueza de ideias, tenho a certeza das coisas que sinto, e procuro conciliar os sentimentos ambíguos. Há em mim, características que se opõem, mas coexistem. A habilidade de observar o mundo por dois lados é um aspecto do universo feminino onde coabitam sensibilidade e inteligência. Vivo em guerra entre a emoção e a razão. Sou consciente e racional, procuro a clareza das coisas, gosto de uma explicação para tudo. Ao mesmo tempo, sou idealista e romântica, acredito em utopias, vibro com emoções à flor da pele. Se por vezes sou fria, critica e directa, por outras sou maleável, enfeito e adoço. Segurança e incerteza coabitam em mim. Posso tornar-me extrovertida para perder timidez, disparo a máquina de falar para disfarçar a insegurança.

Odeio opiniões formadas. As nossas convicções são geradas pelos momentos vividos. Verdades de ontem podem não servir para hoje. Costumo cumprir o que prometo e ser fiel ás minhas crenças, mas não vou dizer que nunca tenha mudado de opinião. Penso que sou mais complexa do que paradoxal. Não é por falta de personalidade que por vezes mudo alguns conceitos, é pelo que a vida me ensina. Em essência, não mudo. Contudo, acredito que seja importante para o amadurecimento aceitar novas condições, ver o mundo com olhares cada vez mais amplos e claros. É bom aprender. Ser previsível e sempre sensato é sinal de que não vivemos , de que apenas passamos pela vida. Sou demasiadamente humana. Erro. Perco-me. E é dessa forma que aprendo. E me encontro.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Entre a cidade sim e a cidade não .


Sou um comboio rápido
que há muitos anos vai e vem
entre a cidade Sim
e a cidade Não.
Os meus nervos estão tensos
como cabos
entre a cidade Não
e a cidade Sim.

Tudo está morto e assustado na cidade Não.
É como um embrulho feito de tristeza.
Dentro dela todas as coisas franzem a testa.
Há medo nos olhos de todos os retratos.
De manhã enceram com bílis o soalho.
Os sofás são de falsidade, as paredes de miséria.
Nunca te darão nessa cidade um bom conselho,
nem um ramo de flores, nem um simples aceno.
As máquinas de escrever batem, com cópia,
a resposta:
"Não-não-não... não-não-não... não-não-não..."
E quando enfim se apagam as luzes
os fantasmas iniciam o seu lúgubre bailado.
Nunca, ainda que rebentes, arranjarás bilhete
para fugir da negra cidade. Não.

Ah, mas a vida na cidade Sim é um canto de ave.
Não tem paredes a cidade, é como um ninho.
As estrelas dizem que as acolhas nos teus braços.
E sem vergonha seus lábios pedem teus lábios,
num brando murmúrio: "São tudo tolices..."
A flor provocante implora que a cortes,
os rebanhos oferecem o leite com seus mugidos,
ninguém tem ponta de medo.
E aonde queiras ir te levam num instante comboios,
barcos, aviões,
e com um rumor antigo vai a água murmurando:
"Sim-sim-sim... sim-sim-sim... sim-sim-sim..."
Mas às vezes é certo que aborrece
ser-me dado, afinal, tudo sem esforço
nesta cidade Sim, deslumbrante de cor.

É melhor ir e vir até ao fim da minha vida
entre a cidade Sim
e a cidade Não!
É melhor ter os nervos tensos como cabos
entre a cidade Não
e a cidade Sim!

Ievgueni Ievtuchenko

P.S. É hoje o jantar do Gui no Restaurante O Bispo, no Seixal, não faltem. O Gui precisa da ajuda de todos nós