terça-feira, 30 de setembro de 2008

PIB, PIB nominal, PIB real, PIB, PIB, PIB !


"Plano financeiro de Bush chumba nos EUA. Bancos portugueses têm menor risco de exposição à crise. Governo revê crescimento económico para metade"

Ouvi hoje na rádio enquanto tentava chegar ao trabalho, tarefa hoje bem mais dificil que nos outros dias, possivelmente devido à crise económica que se avizinha, a seguinte notícia adiantada por Teixeira dos Santos:

"Devido à crise económica Mundial, prevê-se em Portugal, o fim da prosperidade económica dos últimos dez anos"

Ora como não percebo nada de economia, mas percebo alguma coisa de palavras (pouca devo acrescentar) a combinação de palavras prosperidade económica aplicada a Portugal causou-me uma certa estranheza.

O significado exacto da frase segundo a Wikipédia é: uma ascensão económica conectada a uma sociedade optimista que goza de riqueza (afluência, abundância e profunda fartura). A fase de prosperidade é caracterizada por uma tendência optimista para empreendedores e consumidores. O aumento do consumo, que eleva o nível da produção, conduz ao aumento da renda nacional e prosperidade crescente dentro da sociedade. O termo torna-se geralmente sinonimo de crescimento económico.

Foi isto que aconteceu nos últimos dez anos em Portugal ? Onde estava eu que não dei por nada ? Será que alguém teve conhecimento da grande prosperidade económica que existiu no nosso País durante os últimos dez anos? Possivelmente apenas a classe económica alta, que cada dia que passa vêm o seu poder económico aumentar, porque as classes económicas média e baixa não deram por nada, e se somos nós que vamos sofrer com esta anunciada e eminente crise económica ( claro que somos nós, quem mais poderia ser ?) onde iremos parar ? resta-nos esperar para ver ...

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Fernando Pessoa cidadão do Mundo

Mariano Deidda

A obra do cantor, compositor e músico italiano Mariano Deidda é mais um sinal: em 2001, três anos apenas após o seu disco de estreia ter sido distinguido em Itália como Álbum do Ano, este artista mergulhou na obra de Fernando Pessoa tal como traduzida pelo famoso escritor Antonio Tabucchi. O resultado foi um projecto continuado que recebeu o título "Deidda interpreta Pessoa" e que já se estende por três álbuns. Deidda colaborou com músicos famosos como Enrico Rava ou Miroslav Vitous (dos enormes Weather Report) nos discos de homenagem a Pessoa, envolvendo os poemas numa sofisticada moldura de jazz e música de câmara.
Mariano Deidda - Deidda interpreta Pessoa

"Nato in Sardegna, questo cantautore italiano ha chiaramente adottato il Portogallo come seconda patria: dopo aver partecipato alla Expo 98 in Lisbona, il suo più recente lavoro discografico, "Deidda Interpreta Pessoa", mette in musica poesie di Fernando Pessoa, adattate in italiano da Antonio Tabucchi e accompagnate da un quartetto acustico di piano, violoncello, contrabbasso e sassofono. L'album è stato presentato al Club Tenco 2003 a Sanremo e in occasione dell'anniversario della Fundação Pessoa il 21 Novembre a Lisbona."

domingo, 28 de setembro de 2008

Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida.

Há dias um Amigo escreveu um Post no Blog dele sobre o que somos e o que seremos. Sobre o que somos e o que gostariamos nunca vir a ser. Sobre o modo como não gostariamos de ser recordados depois de morrermos. A vida ensina-nos no entanto que por mais esforços que façamos, por mais medo que tenhamos do nosso futuro, há coisas injustamente impossiveis de alterar. Esta é outra assustadora forma possível de vivermos o nosso amanhã.



Só nos resta viver o dia de hoje o melhor que saibamos e que formos capazes ... e tentar não pensar em como somos impotentes para alterar a parte inalterável do nosso futuro.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Escapadelas

Saiba os melhores sítios para dar a Sua Escapadela ou Escapadinha...
Sugestões para escapadelas românticas...
Gosto de escapadelas cá dentro ...

Quem de nós não é sensível a modas. Não acompanhar a evolução da civilização, é ficar obsoleto. Quem de nós quer ser apelidado de retrógrado ?

O significado exacto da palavra escapadela é (ou deveria dizer era) : fuga, retirada súbita, escorregadela, leviandade, fugir de um perigo.... Neste momento significa para quase todos os portugueses, passar um fim de semana longe de sua casa, a descobrir sensações, locais, ou simplesmente a relaxar em Spas, sendo esta última hipotese a mais "in" nos dias que correm.
Ele há massagens com agulhetas, com ampulhetas, com mãos, com pés, com cremes, com argila, com chocolate, penso até que para os amantes deste modo de passar fim de semanas diferentes deve ser um bico de obra escolher o tipo de tratamento que lhes dará mais prazer e tenha um melhor efeito anti-stress, pois todos eles têm como finalidade aliviar o stress do comum mortal (pelo menos é assim que nos são apresentados).

Mas como a língua portuguesa é muito versátil, se tentarmos dividir a palavra escapadela poderemos ter :

Escapa (passa despercebido;sobrevive;escapula-se; foge) dela - o que pode significar que alguém tenta através de toda a parafrenália de coisas que lhe são oferecidas afastar-se da pessoa que o acompanha, ignorá-la e passar um bom fim de semana sem aturar a sua cara metade.

ou ainda

És capa dela (capa - cobertura; acolhimento; protecção; aparência; pretexto)- o que nos levará a pensar que este tipo de fim de semana poderá ter como finalidade tentar que a pessoa com quem vivemos deixe de falar de vez sobre a maneira como os seus amigos passam os seus fins de semana , as coisas que ele (a) nunca faz, e que todos os outros fazem, e permitir que a semana subsequente seja uma semana de paz e harmonia.

Devo confessar que não tenho nada contra escapadelas, nem spas, nem nada destas novas sensações que estão na moda, até porque adoro chocolate, mas sinceramente prefiro passar simplesmente um fim de semana diferente, a conhecer locais que até aí me eram desconhecidos, a admirar o mar, a serra, os campos ou a ouvir música... com as pessoas de quem gosto. É esta para mim a melhor terapia anti-stress.

Com escapadela ou sem escapadela desejo a vocês todos um óptimo fim de semana

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Berlengas

Que vos parece ?


Será que têm pujança para peixes desta envergadura ?


E podemos sempre experimentar este novo tipo de desporto radical


P.S. Brevemente mais noticias sobre este assunto no Blog dos Lampiões

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Falei aqui à alguns dias, do fim de semana que passei no Norte, tentando reviver lembranças da minha infância.
É do conhecimento de todos nós, que fazem parte integrante da linguagem do povo nortenho, palavras, que pessoas nascidas noutras regiões do país, não utilizam tão frequentemente.
Como para mim, os palavrões são palavrões, porque alguém convencionou apelidá-los assim, não existem palavras que me escandalizem. Resolvi assim procurar na Internet o verdadeiro significado de algumas delas e não resisti a partilhar com vocês essa informação.

Cara
go
Ictiologia
: peixe seláquio, da família dos Lamnídeos, que aparece na costa portuguesa, também conhecido por peixe-frade
Interjeição(popular) expressão de espanto, impaciência ou irritação
Caraças
expressão de ironia, admiração ou impaciência.
do caraças
: impressionante, importante.
o caraças
: desacordo.

Este video ilustra na perfeição o singular modo de falar da gente do Norte
(Nota: Se se escandalizam facilmente com palavrões aconselho-os a não visualizarem este video)

P.S.
Há situações nas nossas vidas que alivia tanto dizer uma asneirita, não é amigos ?
Experimentem !

É assim que eu sou

Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, porque eu vou seguir o meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Só para ti Capicua



P.S.
Só eu é que te entendo né Amiga (já tomaste os comprimidos ?).
É que no outro video o Boss não estava bem visivel .... e já que o Gajo faz anos bora lá abusar dele...
Já está é um bocadito maduro ... são 59 anitos Amiga ... o que é que achas ?
Porque uma querida amiga anda ligeiramente aborrecida connosco por pensar que o povo de que fazemos orgulhosamente parte é um povo xenofóbico .
Para que nos lembremos que há discriminação em todos os países, não é uma característica de povos, é uma caracteristica pessoal de alguns seres humanos espalhados por todo o Mundo.
Porque Bruce Springsteen (The Boss) faz hoje aninhos, deixo-vos este vídeo.

Um bom dia para todos, portugueses, brasileiros, croatas, cidadãos de todo o Mundo, seja qual for a vossa cor, sejam quais forem as vossas escolhas sexuais, politicas ou religiosas.


P.S.
A comunicação social hoje em dia extrapola as notícias, dá dimensões gigantescas a factos, por meros interesses económicos. Claro que há racistas por aí, mas sempre houve e sempre haverá, nada podemos fazer contra isso, no entanto e felizmente hoje em dia são cada vez menos as pessoas que pensam assim.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O Senhor Ralo-me-com-todos

A história de alguém que de tanto se preocupar com os outros se esqueceu de si próprio.

Sinopse: Randle Patrick McMurphy (Jack Nicholson), um prisioneiro, simula ser doente mental para não ser preso. Vai para uma instituição para doentes mentais, onde estimula os outros doentes a revoltarem-se contra as rígidas normas impostas pela enfermeira-chefe Ratched (Louise Fletcher). O preço que irá pagar será alto demais.Embora o seu primeiro intuito não fosse esse, rapidamente a sua unica preocupação se transformou em tentar que todos os que viviam naquela instituição vivessem realmente.





Curiosidades:

- Voando Sobre um Ninho de Cucos foi o segundo filme na história a ganhar os cinco principais prémios nos Óscares. Apenas outros dois filmes conseguiram igualar tal façanha, Aconteceu Naquela Noite (1934) e O Silêncio dos Inocentes (1991).

- Existiram rumores de que Jack Nicholson desapareceu dois meses antes do início das filmagens do filme, e apenas foi encontrado no início das filmagens, quando o restante elenco chegou ao hospital psiquiátrico onde o filme seria filmado. Supõe-se que teria estado lá internado como se fosse um paciente, para se preparar para o papel.

- Vários dos figurantes que trabalharam no filme são realmente doentes mentais.

domingo, 21 de setembro de 2008

O Senhor Cagari-Cagaró

Se conseguissemos todos viver a nossa vida assim, ela seria com certeza muito mais bela !



A coragem de ser Cagari-cagaró

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Uma história sobre teimosia


Era uma vez na América, ou seria na Ásia ? Na Europa ? Em África ? Bem o local não interessa, nesta história apenas interessam os factos, portanto deixo ao vosso critério a escolha do local onde se desenrola a acção ...

um lobo e uma raposa, ou seriam um elefante e uma girafa ? ou um mosquito e uma formiga ? Bem o tipo de animais que eram também não interessa, nesta história só é importante que existam dois indivíduos, de preferência um do sexo masculino outro do sexo feminino ...

que eram muito amigos, ou seriam irmãos? ou genro e sogra? ou afilhado e madrinha ? Bem o parentesco entre eles também não tem grande importância para o desenrolar da história, portanto cabe a vocês escolherem a hipótese que mais lhes agradar ?

e tinham uma coisa em comum, eram os dois extraordinariamente teimosos (esta é a única parte de história onde não há opções de escolha).

Ora todos nós sabemos que dois teimosos juntos é coisa de fazer perder a cabeça a qualquer um, inclusivamente aos próprios. E teimosos como estes dois era coisa que nunca tinha sido vista em lado nenhum, o que agravava bem mais a situação. É certo que um acabava sempre por ceder, e que tentavam que a cedência fosse justa, ora um ora outro. É certo que ate achavam um bocado de piada à situação, porque nunca tinham encontrado outro teimoso que conseguisse ser tão teimoso como ele, mas também é certo que algum deles, aquele que era obrigado a ceder, saia sempre contrariado de cada situação.

Um certo dia resolveram que o primeiro que abrisse a boca em cada disputa, o mais rápido a falar, seria o que ganharia a causa. A partir daí era vê-los a falar ao mesmo tempo, sem se conseguirem ouvir um ao outro, e voltavam a repetir o que tinham dito em uníssono, e continuavam sem se perceberem, porque as palavras sobreponham-se e tornavam-se indecifráveis.

Foi então que deram conta que se continuassem teimosamente teimando em serem teimosos nunca mais se conseguiriam ouvir um ao outro e assim .... passaram a escrever em vez de falar, e o que conseguisse escrever mais rapidamente seria o que sairia vitorioso de cada situação.

"As coisas que queremos e parecem impossíveis só podem ser conseguidas com uma teimosia pacífica."
(Mahatma Gandhi)


Mais um Blog na blogosfera !


O escritor José Saramago estreou-se como blogger e inaugurou ontem um espaço pessoal na internet para comunicar com os leitores. A secção incluída no ‘site’ da Fundação Saramago chama-se “O Caderno de Saramago” e pode ser acedido em http://blog.josesaramago.org/

O escritor português com 85 anos propõe-se a "comentar acontecimentos, expressar opiniões, reflectir em voz alta “ e “comportar-se como mais um dos blogueiros que povoam o ciberespaço”, conforme anunciou a Fundação.

Para inaugurar o seu “caderno” na internet, Saramago recuperou um texto sobre Lisboa escrito há alguns anos atrás. Confessa que se emocionou ao reencontrar o texto que publicou com o título “Palavras para uma cidade” que segundo o escritor é “uma carta de amor, de amor a Lisboa”. O escritor decidiu agora partilhar esta carta com os seus leitores e amigos”, tornando-a outra vez pública, agora na página infinita da internet”.

O texto é acompanhado por um vídeo com fotos de Luís Pavão e música de Carlos Paredes. O prémio Nobel da Literatura português acabou o seu último livro “A Viagem do Elefante”, do qual já se pode ler um excerto que foi colocado no ‘site’ da Fundação com o seu nome e à qual Pilar, a sua mulher, preside.

P.S.
Espreitem, vão ficar agradavelmente surpreendidos.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Novo Blog no bairro !


Finalmente a minha Cachorrita decidiu-se. Força Filhota .
Desejo-te inspiração infinita, acrescento que é o Blog mais lindo que conheço (que me perdoem todos os outros).

Link aqui ao lado - As palavras... que te direi !

A história de Cagari-cagaró e de Ralo-me-com-tudo

Há muitos, muitos anos, existiram dois meninos gémeos, daqueles que até os próprios pais têm dificuldade em diferenciar. Eram tão iguais fisicamente, como diferentes eram em personalidade. Os nomes utilizados nesses tempos era bem diferentes daqueles a que estamos habituados, assim um foi baptizado de Cagari-cagaró e o outro de Ralo-me-com-tudo. Curiosamente e vá-se lá saber porquê os nomes coincidiam com a maneira de ser de cada uma das crianças. Claro que o Cagari-cagaró era bem mais feliz que o outro, levando a sua vida sem preocupações de maior. Um certo dia apareceu na aldeia onde viviam uma personagem recambolesca, ninguém sabia de onde tinha vindo, mas todos depressa descobriram ao que tinha vindo. Tudo o que dizia tinha apenas um único intuito, fazer com que o seu interlocutor ficasse fora de si, inventava histórias extraordinárias com um único propósito, o de aborrecer o próximo. Já todos o evitavam, escondiam-se, tapavam os ouvidos quando ele falava, mas nada o parava.

Naquela manhã resolveu que estava na altura de aborrecer os gémeos. Procura-os por todo o lado e quando os encontra diz-lhes : sabem uma coisa ? aproxima-se uma enorme tempestade, não vai demorar uma hora a chegar aqui, acho melhor tentarem abrigar-se de qualquer maneira. Cagari-cagaró não ligou nenhuma ás palavras do estranho individuo, mas Ralo-me-com-tudo imediatamente começou a olhar à sua volta, tentando encontrar um sitio onde ficasse a salvo da intempérie. Os meninos tiveram nesse momento a primeira e única discussão da vida deles, e sem conseguirem chegar a acordo, um abrigou-se da hipotética tempestade numa casa abandonada que encontrou nas redondezas, o outro seguiu tranquilamente o seu caminho. Só que nesse dia e vá-se lá saber porquê, tinha passado por ali alguém que tinha perdido um baú cheio de notas. Ora quem de nós nunca sonhou encontrar um baú cheio de notas ? Cagari-cagaró não cabia em si de contente quando à noite (Ralo-me-com-tudo só percebeu que tinha sido enganado já o Sol se punha no horizonte) contou ao irmão o que tinha encontrado.


Moral da história : a partir de hoje vou tentar ser Cagari-cagaró, é que é bué da melhor, sem dúvida nenhuma.
P.S.
Já há muito tempo que ando a tentar, mas com esta história que acabei de inventar parece-me que consegui finalmente convencer-me a mim mesma.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.

Eu aprendi... que ignorar os factos não os altera;

Eu aprendi... que quando damos importância a alguém, apenas estamos permitindo que essa pessoa continue a magoar-nos;

Eu aprendi... que é o AMOR, e não o TEMPO, que cura todas as feridas;

Eu aprendi... que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi... que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi... que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que nós perdemos.

Eu aprendi... que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar noutro lugar;

Eu aprendi... que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a esse respeito;

Eu aprendi... que todos querem viver no topo da montanha, mas toda a felicidade e crescimento ocorre quando a escalamos;

Eu aprendi... que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

William Shakespeare

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Sobre o novo programa da SIC "Momento da Verdade"

Quando liguei a televisão já tinha começado. Era um Especial SIC em que o primeiro concorrente do Momento da Verdade tinha direito ao que parecia ser um momento de reabilitação da sua imagem.

Uma segunda oportunidade para que o Cabo (o concorrente era militar) explicasse melhor o contexto das respostas que tinham chocado o País, dizia a moderadora. O Concorrente tinha confessado em frente à esposa que a tinha traido com 15 mulheres diferentes, tinha pago para praticar sexo, fazia sexo sem preservativo, não gostava de brincar com a filha, e tinha batido noutro carro e fugido, além de outras coisas. Parou de responder ás perguntas quando já tinha ganho 25.000 €, teve medo do que lhe perguntariam a seguir. O Concorrente estava contente não só com o dinheiro que tinha ganho, como também por segundo ele, o assumir das suas fraquezas publicamente lhe permitirem regenerar-se e fazer dele uma pessoa melhor (?).

A filha do Concorrente, uma criança de sete anos que via em casa o programa em que o pai era a estrela terá a mesma opinião sobre o mérito do concurso? Para mim a intimidade de cada pessoa, os seus erros e falhas são conversa para ter com a nossa consciência, ou com quem pelos seus laços de genuíno afecto mereça que com ela a partilhemos.

Pornografia pura, este explorar de imaturidades e fragilidades. Como se pode hipocritamente fazer dinheiro à custa de imbecis?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Estas são as fotografias a dois possiveis de publicar

Lamentamos a falta de fotogenia dos intervenientes, sim que nós lindos somos, só não somos fotogénicos.
video

De volta à realidade

O mar é sempre igual, os campos plenos de milho de um verde radioso também, as povoações mantém características semelhantes com alterações q.b., as distâncias entre elas encurtaram, o que dantes era longe é agora extraordinariamente perto, curiosamente a maior mudança está dentro de mim. Estou diferente, tão diferente, no entanto a essência é igual, extraordinariamente igual.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Este fim de semana vou realizar um sonho


Todos nós temos recordações de infância. As más não vale a pena relembrá-las, as boas aconchegam-nos durante a vida. Algumas das boas recordações que tenho da minha, têm um local onde foram vividas, Loureiro, Touce, Oliveira de Azémeis, quinta para onde foram viver os meu avós paternos depois de se reformarem. Não eram pessoas muito afectuosas os meus avós, mas sei que gostavam de mim e eu gostava deles. As boas recordações vêm mais da liberdade que tinha quando para lá ia, os passeios de bicicleta, o rio onde as mulheres lavavam a roupa, o pinhal onde se apanhava a lenha para o inverno, os cheiros dos fogões a lenha, as desfolhadas nas eiras, os sabores da broa de milho como nunca mais consegui encontrar, as regueifas, os rojões, as enguias, as festas de Nossa Senhora de La Salette, em Oliveira de Azeméis, os animais que não podia ter na minha casa em Lisboa e que sempre adorei, a praia da Torreira, do Furadouro, do Areinho na Ria de Aveiro, as vindimas, e tanta outra coisa de que tenho saudades. Há já muito tempo que tenho o sonho de lá voltar, de ver como tudo está, de relembrar in loco o que lá vivi. Vou realizar esse sonho este fim de semana, sei que ao fim de 40 anos vou encontrar tudo diferente, mas bem cá no fundo tenho esperança de conseguir encontrar alguma coisa igual, nem que sejam apenas os cheiros, das praias, dos campos, dos pinhais. Fica já aqui prometido, 2ª feira conto-vos como foi.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

"As pessoas crescidas têm sempre necessidade de explicações... Nunca compreendem nada sozinhas e é fatigante para as crianças estarem sempre a dar explicações. "
Antoine de Saint-Exupéry

Porque não libertarmo-nos da nossa condição de crescidos e voltarmos a ser crianças. Bora lá tentar ter um dia cheio de "bom feeling".

Esse coração assim desagasalhado, vais sair assim?
O sorriso aonde é que está?
Tás a pensar que vais aonde assim?
Tens mesmo é que buscar, buscar, buscar, ir fundo, ri só, ri só!

Bom feeling para cantar!
Bom feeling para curtir!
Bom feeling para dançar!
Bom feeling para nos fazer sorrir

Deixa a janela do sorriso aberta

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Clã - Sopro do Coração

Poucos sabem que gosto de Clã, resolvi hoje partilhar este meu segredo com todos vocês.


segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Força Ana .



Ana,

Sei que não nos conheces, mas conhecemos-te nós tão bem como conhecemos o Dionísio e a Patrícia que te trazem com eles sempre que estamos juntos. A amizade que temos por eles, sentimos por ti, talvez gostemos de ti ainda mais um bocadinho que deles, dada a situação em que te encontras. Estamos todos aqui a fazer uma corrente de energia positiva para que melhores rapidamente, para que o teu sofrimento não se torne maior do que já era, para que este pesadelo se resolva pela positiva o mais depressa possível. Ana estamos todos a torcer por ti, não desistas por favor, precisamos de ti.

Uma história para reflectir

O Riacho

Um riacho da montanha, esquecendo-se de que devia a sua água à chuva e a pequenas nascentes, resolveu crescer até ficar do tamanho de um rio.

Pôs-se então a atirar-se violentamente de encontro às suas margens, arrancando terra e pedras a fim de alargar o seu leito.

Mas quando a chuva acabou a água diminuiu. O pobre riacho viu-se preso entre as pedras que arrancara de suas margens e foi forçado a, com grande esforço, encontrar outro caminho para descer até o vale. Moral da história: Quem tudo quer tudo perde.

Leonardo da Vinci

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Mais um recadito

É tão bom ter amigos. Adoro ter amigos. Amigos verdadeiros, amigos de quem gosto incondicionalmente. Para mim na amizade é tão importante dar como receber. Adoro ver os amigos felizes, alegres, de bem com a vida. Gosto de os ajudar nas fases dificeis porque todos nós passamos, embora algumas vezes essa seja uma missão bem difícil. Gosto de os lembrar de coisas que prometeram e que devido a situações dificeis se esqueceram que tinham prometido, gosto de lhes lembrar segredos que me contaram e que podem alterar a sua vida, porque há alturas da nossa vida em que nos esquecemos do que dissemos embora fosse bem melhor lembrarmo-nos do que foi dito. Gosto que eles saibam que podem contar com a minha amizade, embora haja momentos em que se esqueçam que são meus amigos. No entanto uma amizade nunca pode ser uma algema, todos precisamos de ar para respirar, dar espaço ao outro para ter a sua individualidade, e aceitá-lo com as suas diferenças. Deixo-vos aqui uma máxima que todos deveriamos tentar seguir:

Devemos pedir aos amigos só aquilo que é honesto, e fazer por eles apenas aquilo que é honesto.
(Cícero)
Para mim a sinceridade sempre foi uma virtude, e mesmo que tente não ser sincera nunca consigo que me levem a sério, sou uma péssima actriz, pelo menos no teatro da vida. Gostaria algumas vezes de fingir, de enganar os outros, mas está fora de questão consegui-lo, há sempre qualquer sinal físico que me atraiçoa, portanto desisti de tentar. Há alturas da minha vida que gostaria de ser melhor actriz, para lidar com os outros de igual para igual, claro que não me interessem pessoas que apreciem o jogo da mentira, do engano, todos nós as temos nas nossas vidas, umas vezes tão bons actores que quando descobrimos a verdade temos grandes decepções, outras vezes, e estas são as menos perigosas, sempre soubemos que são assim, e sempre as aceitámos assim. Mas como está fora de questão conseguir mudar, até porque tenho teimosamente um grande orgulho neste meu "defeito", terei de me resignar a continuar a ser assim: SINCERA !

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

O prometido é devido, Gaudêncio regressa em Setembro, aqui está ele, para que não faltem estrelas nos nossos céus. Uma mensagem para todos nós "Everyday we have the blues", que mais podemos nós desejar ... acrescentemos azul ás nossas vidas, comecemos a tentar perceber os pássaros, a voar como o Jardel sobre os centrais, a saber porque dão seda os casulos, os sonhos nunca são sonhos demais ...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Adiamento

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjectividade objectiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um eléctrico...
Esta espécie de alma...
Só depois de amanhã...
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-me para pensar amanhã no dia seguinte...
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos...
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o mundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...
Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Só depois de amanhã...
Quando era criança o circo de domingo divertia-me toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância...
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital...
Mas por um edital de amanhã...
Hoje quero dormir, redigirei amanhã...
Por hoje, qual é o espectáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espectáculo...
Antes, não...
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei.
Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã...
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã...
Sim, talvez só depois de amanhã...
O porvir...
Sim, o porvir...

Álvaro de Campos

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Talvez ...


Tão difícil, mesmo complicado. Não percebi ainda se o problema está nos braços, nos dedos, nas pernas, possivelmente está nos neurónios que tiveram durante um mês exercícios bem mais simpáticos para resolver. E depois é só desgostos. Feriados só em Dezembro. Três meses a trabalhar sem a alegria de um dia extra de descanso, só fins de semana que todos nós sabemos como passam rapidamente. Talvez comece a gostar de estar aqui, na casinha cor de rosa, talvez os fins de semana comecem a passar mais lentamente, talvez os fins do dia façam esquecer as horas passadas a trabalhar, talvez a minha vida particular me traga tantas alegrias que esqueça como é difícil ganhar o que preciso para viver, talvez deixe de haver quem não tenha meios para sobreviver, talvez o nosso País comece a sair de todas as crises económicas e sociais, talvez a saúde do nosso Planeta deixe de estar ameaçada por nós, talvez ...